Record

Penáltis de Vidal para a esquerda

Chile falha muito dos onze metros

• Foto: João Miguel Rodrigues
Portugal e Chile medem forças na meia-final da Taça das Confederações e, caso o jogo seja decidido nos penáltis, a Seleção Nacional parte em vantagem. Pelo menos... teórica. Esta foi a conclusão da equipa Projeto de Inteligência Competitiva, um grupo de portugueses que está a estudar a marcação de penáltis.

A equipa de Alexandre Real, prevendo a possibilidade de Portugal defrontar Chile e Alemanha nesta prova, estudou ao pormenor a forma como estas seleções se comportam nos remates desde a marca dos 11 metros. Por agora, interessa conhecer os segredos do Chile e há alguns aspetos interessantes.

Começando por Artur Vidal, uma das estrelas da ‘roja’ sul-americana, é fácil prever que o médio vai bater o próximo penálti para o lado esquerdo. Isto porque falhou na última tentativa e, quando falha, bate sempre o seguinte para a esquerda. Esta informação pode ser útil para Rui Patrício, juntando mais uma: se Vidal simular antes de rematar, vai fazê-lo olhando precisamente para o lado escolhido para o remate.

Alexis Sánchez, outro craque do Chile, também não tem nos penáltis os seus momentos mais felizes. O avançado tem mesmo fraca percentagem de sucesso (apenas 33 por cento). Sánchez prefere rematar para o seu lado esquerdo – direito do guarda-redes –, mas denuncia sempre, ou seja, olha para o lado no qual vai colocar a bola. Mais, nunca bate para a sua direita.

Já o guardião Bravo também tem os seus truques. O principal: abrir os braços e esperar. Não vai em simulações. Quando acerta o lado, geralmente defende, mas isso só aconteceu em 24 por cento dos penáltis.

Curiosidades:

Vidal. Quando falha um penálti, na tentativa seguinte bate sempre para a esquerda, o seu pior lado. Se simular antes do remate, vai olhar para o lado onde coloca a bola

Sánchez. Denuncia sempre o lado escolhido. Se olhar para a esquerda, é para lá que vai rematar, mas tem fraca percentagem de sucesso

Bravo. Não vai em simulações, aguarda sempre e, se acerta o lado do remate, normalmente defende
Por Miguel Amaro
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Taça das Confederações 2017

Patrício foi enorme

Guarda-redes da Seleção Nacional possibilitou, com uma mão-cheia de excelentes intervenções, que Portugal desse a volta a uma desvantagem
Notícias
M