Dez tubarões já gastaram mais de 550 milhões de euros em reforços

Manchester United foi quem mais investiu e Real Madrid quem mais poupou

Com a janela de transferências aberta, os grandes tubarões europeus não olham a despesas para reforçar os respetivos plantéis. Selecionando 10 das melhores equipas da Europa, a soma do que já investiram neste defeso ascende a mais de 550 milhões de euros, segundo um trabalho realizado pelo diário "As".

Barcelona: 8 milhões em receitas/44,75 em despesas
Real Madrid: 9,5/30
Atlético Madrid: 6,5/48,2
Bayern Munique: 30/73
Borussia Dortmund: 107/57,75
PSG: 16,5/50,6
Juventus: 36,95/44,5
Manchester United: 0/80
Manchester City: 12,5/47
Chelsea: 19/74,8

O Manchester United foi quem mais gastou: 80 milhões de euros. Reforçados, antes de mais, com José Mourinho, os red devils premiaram o treinador português com apenas dois jogadores, mas que custaram verdadeiras fortunas. Mkhitaryan foi contratado ao Borussia Dortmund por 42 milhões de euros, ao passo que Eric Bailly saiu do Villarreal por 38 milhões. 

Ao contrário, o Real Madrid é o mais poupado, com 'apenas' 30 milhões investidos num jogador que... regressa ao clube. Os merengues exerceram a opção de recompra de Álvaro Morata junto da Juventus, gastando mais 10 milhões do que tinha lucrado com a sua venda para Itália. Para já, Zidane não tem mais novidades.

Destaque ainda para o Borussia Dortmund, pelas receitas geradas: 107 milhões de euros. Além de alienar o passe de Mkhitaryan pelo valor já referido, os alemães ainda venderam Hummels por 38 milhões e Gündogan por 27.

No total, o balanço dos 10 clubes é claramente negativo: uma diferença de quase 305 milhões de euros entre receitas e despesas, algo a ter em atenção no que respeita às regras do fair play financeiro da UEFA.

Por Luís Miroto Simões
4
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.