A inovadora proposta de Seedorf para ajudar a acabar com o racismo nos estádios

Sugestão feita durante uma videoconferência sobre manifestações de discriminação e violência no desporto, promovida pelo Conselho da Europa

• Foto: Reuters

Clarence Seedorf, ex-jogador de Real Madrid, Milan e Ajax, propôs esta quarta-feira que os árbitros mostrem um cartão amarelo aos jogadores que tapam a boca quando se estão a dirigir a um adversário. O objetivo é evitar insultos racistas.

Esta medida foi proposta numa conversa por videoconferência acerca das manifestações de discriminação e violência no desporto, promovida pelo Conselho da Europa.

Sem citar nomes, nomeadamente o caso que envolveu Mouctar Diakhaby, Seedorf referiu: "Há jogadores que falam entre eles e assistimos a situações racistas nas últimas semanas".
 
O treinador considerou ainda que os meios de comunicação, em vez de darem "80% da visibilidade" às manifestações de discriminação nos estádios, deveriam dar "80% da visibilidade" ao que acontece depois das punições aplicadas aos autores dessas infrações, até para se alertarem as pessoas para as "consequências dos atos".

Para Clarence Seedorf, a UEFA e a FIFA deveriam começar a salientar a palavra "inclusão" nas suas campanhas contra o racismo e a discriminação, com o "tom certo" para resolver o problema junto das "gerações mais novas", já que é "difícil mudar as gerações mais velhas".

O ex-atleta pediu, por isso, às instituições que criem "objetivos pragmáticos e tangíveis a curto prazo" para se ter uma "sociedade mais inclusiva e igual" a longo prazo.

Por Record com Lusa
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.