Acidente de viação esmagou-lhe a perna e pôs fim à carreira: «Disse adeus aos meus filhos»

Leon de Kogel conta na primeira pessoa o drama que tem vivido deste que foi de férias para Malta

Leon de Kogel viu a sua vida virar do avesso num minuto. O jogador holandês, de 27 anos, estava a gozar umas férias na ilha de Malta no ano passado quando um acidente de viação lhe mudou o destino. Com a perna esquerda esmagada e o joelho desfeito, passou de futebolista profissional a pai com dúvidas se algum dia conseguirá dar um pontapé numa bola com os filhos.

Tudo aconteceu em junho de 2018. Depois de ter jogado durante três anos nos 'Go Ahead Eagles', na Holanda, abraçou em janeiro um novo projeto em Espanha, no Cornella, um clube catalão que joga nos escalões secundários. 

Em junho foi de férias para Malta com três amigos e tudo estava a correr bem, até ao dia do acidente. De Kogel, que estava sentado no lado do passageiro, contou à BBC que o amigo que conduzia o carro optou por uma saída errada numa rotunda e o carro onde seguiam colidiu com um táxi. 

"O meu amigo que estava atrás de mim tentou ajudar-me. Lembro-me de dizer adeus aos meus filhos e às pessoas que amo porque pensei que ia morrer... Disseram-me para não olhar para baixo, mas eu olhei e vi o meu joelho ao lado da perna. Estava completamente partida e depois desmaiei. Senti que estava a entrar num túnel escuro", referiu o avançado à TV britânica.

"Foi assustador mas ao mesmo tempo estranho porque só mais tarde me apercebi do que aconteceu. Mas é horrível pensar-se que se vai morrer", acrescentou.

Quando acordou, já no hospital, os médicos disseram-lhe que a sua carreira de futebolista tinha terminado, mas que um dia talvez pudesse andar. "Disseram-me que tive muita sorte porque normalmente nestes casos os nervos partem-se", conta De Kogel, que já foi submetido a umas "oito ou nove cirurgias".

"O mais importante foi terem conseguido salvar-lhe a perna", acrescenta o pai do ex-futebolista.

Depois de quatro dias em Malta, o Utrecht, clube holandês, pagou para que o jogador regressasse à Holanda, onde esteve mais 6 semanas internado. Os pais têm sido o seu pilar, eram eles quem o transportava para os tratamentos, para a fisioterapia. "Ele não podia fazer nada, nem conseguia elevar o corpo da cama", conta o pai.

Agora De Kogel é acompanhado na Associação de Futebolistas Holandeses, juntamente com outros jogadores que recuperam de lesões longas. "Está a correr bem. Ganhei força muscular e sinto-me motivado, mas sei que o meu joelho não vai melhorar mais do que isto", referiu, contando que a ideia dos médicos é um dia colocar-lhe uma prótese no joelho. "Mas a prótese só dura 15 anos e só se pode por duas. Eles sentem que ainda sou novo demais."

O sonho de De Kogel agora é poder andar sem muletas. "Antes tinha grandes ambições, mas a verdade é que tive de as reajustar às circunstâncias. Agora só quero poder brincar e jogar futebol no jardim com os meus filhos."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.