Asamoah Gyan advertido pelo... corte de cabelo "pouco ético"

Internacional ganês é um dos mais 40 futebolistas obrigados a cortar o cabelo

• Foto: Reuters

Já não são só as atitudes em campo ou fora dele que causam problemas aos futebolistas. Que o diga Asamoah Gyan, 31 anos, internacional ganês emprestado ao Al Ahli, dos Emirados Árabes Unidos, pelos chineses do Shangai SIPG, equipa orientada por André Villas-Boas. O jogador ex-Sunderland foi considerado "culpado" de ter um penteado 'não ético' pela Federação de Futebol dos Emirados Árabes Unidos (UAEFA), segundo avança a BBC. 

O facto de Gyan ter só parte do cabelo rapado, penteado chamado 'Qaza', está na origem de toda a polémica, com alguns árbitros a considerarem este corte de cabelo nada ético. O motivo alegado pela federação do país é o perigo que existe dos jovens tentarem copiar os jogadores de futebol e adotarem o mesmo estilo.

Além do ganês, outros 45 jogadores tiveram a mesma condenação. A UAEFA começa por enviar uma carta de aviso aos clubes dos jogadores, com as sanções a poderem chegar a uma multa e, caso o penteado se mantenha, a uma suspensão.



Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.