Casas, carros, contratos e jóias: bens de Maradona prestes a abrir guerra entre os 11 filhos

'Clarín' dá conta de património de El Pibe e das disputas judiciais que ainda decorrem no tribunal

• Foto: Reuters

Ainda está meio mundo a chorar a morte de Diego Maradona e já a herança de El Pibe faz notícia em todo o lado. O 'Clarín' fez as contas ao património de El Pibe, que morreu quarta-feira aos 60 anos, e ao que os filhos do astro podem herdar. 

Maradona tem cinco filhos reconhecidos, de quatro mulheres. Do casamento com Claudia Villafañe, nasceram Dalma e Gianinna; em 2013, nasceu Diego Fernando, filho de Verónica Ojeda; no ano seguinte, assumiu oficialmente mais uma filha, Jana, fruto da relação com a italiana Valeria Sabalain em 1996. Em 2016, assumiu judicialmente outro filho: Diego Sinagra Maradona, também fruto de uma relação extraconjugal que teve com Cristina Sinagra, em Itália. Ora, a estes somam-se seis processos de paternidade a decorrer ainda na Justiça: os cubanos Javielito, Lu, Johanna e Harold, e os argentinos Santiago Lara e Magalí Gil, todos com idade entre 19 e 24 anos. "Digo-lhes a todos que não lhes vou deixar nada, que vou doar tudo. Vou dar tudo o que ganhei na minha vida", disse Maradona. Mas o facto é que, assim não sendo, perspetiva-se uma verdadeira guerra entre os cinco (ou 11) herdeiros. E o património é muito.

Segundo o portal especializado "Celebrity Net Worth", Maradona terá ganhado 500 milhões de dólares (420 milhões de euros) ao longo da carreira, entre salários e patrocínios - no início dos anos 80, era um dos atletas mais bem pagos do mundo, ganhando "vários milhões em ordenados e patrocínios com marcas como Hublot, Puma e Coca-Cola", lê-se no site. No entanto, o património atual está num valor entre os 75 e 100 milhões de dólares (63 e 84 milhões de euros) e muitos bens.

Cinco herdades em Buenos Aires, diversos carros de luxo, incluindo uma carrinha anfíbia, e muitas jóias, entre elas um anel de brilhantes avaliado em 300 mil euros, presente que recebeu na Bielorrússia e costumava usar no banco, quando dirigia o Gimnasia y Esgrima.

Entre os contratos que Maradona ainda mantinha atulamente, destaque para o salário que ganhava no Gimnasia y Esgrima La Plata como treinador, o vínculo com a Puma e com a Konami e a EA Sports para utilizarem a sua figura nos videojogos. Também tinha escolas de futebol na China com o seu nome, vários investimentos em Cuba (como hóteis) e negócios na Venezuela e em Itália.

Por Record
13
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.