China não quer ‘encher’ seleção com jogadores brasileiros

Garantia dada pelo secretário-geral da federação

A Federação Chinesa de Futebol está com um tempo de reação fantástico. Menos de 24 horas depois do médio brasileiro Óscar, jogador do Shangai SIPG, declarar vontade de representar a seleção da China, os responsáveis federativos vieram a terreiro declarar que a entidade está preocupada com o assunto e vai limitar a utilização de jogadores nascidos noutros países.

Recorde-se que Elkeson e Aloísio já estão naturalizados e defendem a seleção chinesa. Ricardo Goulart será o próximo a fazer o mesmo percurso, já de olhos postos no Campeonato do Mundo do Qatar, em 2022.

"Ficámos um pouco preocupados quando entregámos o passaporte a Elkeson. Mas os adeptos chineses adoram ter alguns jogadores naturalizados na seleção, desde que isso ajude a levar a equipa e o país ao Mundial. Não vejo resistência, honestamente, mas precisamos de nos desenvolver. Não é uma estratégia de longo prazo. Não teremos dois terços da equipa ocupados por brasileiros. Podemos ter dois, três ou quatro jogadores, talvez, mas não mais do que isso", revelou Liu Yi, secretário-geral da Federação Chinesa de Futebol.

Por João Seixas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.