China: Tévez pode deixar Shanghai Shenhua ao fim de apenas um mês

Craque argentino ameaça sair caso o técnico Gustavo Poyet seja demitido depois do adeus à Champions da Ásia

• Foto: Getty Images Sport

Poderá durar apenas um mês a aventura de Carlos Tévez no futebol chinês. Parece anedota, mas a situação poderá vir a concretizar-se, caso o treinador uruguaio Gustavo Poyet venha a ser afastado do comando técnico do Shanghai Shenhua, na sequência da eliminação da equipa na pré-eliminatória da Liga dos Campeões asiática.

A administração do clube chinês colocou esta possibilidade e o Apache fez correr a ideia de que dificilmente permaneceria no clube, caso Poyet regresse ao seu país. Seria, de facto, que poderia ser considerado o recorde do mundo da brevidade, pois o argentino foi contratado no último mercado de inverno, a troco de um salário que multiplicou por dez aquilo que recebia no Boca Juniors.

Perante as informações cruzadas nos últimos dias, o próprio Gustavo Poyet sentiu necessidade de vir a público garantir que nem ele nem Tévez têm a intenção de abandonar o futebol chinês. "Falei hoje com ele, está tudo normal. Não vai", afirmou a um canal televisivo local.

O Apache realizou apenas uma partida oficial pelo Shanghai Shenhua, na quarta-feira, dia 8 de fevereiro, precisamente aquela em que o clube chinês foi derrotado, por 2-0, pelos australianos do Brisbane Roar, que ditou o adeus à Champions da Ásia. A Liga chinesa arranca em março. Poyet continua em dúvida e, consequentemente, Tévez também.

Por João Lopes
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.