Didier Deschamps: «Não é com medo que devemos regressar ao Stade de France»

Selecionador francês antecipa momento emocional depois dos atentados

• Foto: Reuters

Didier Deschamps, selecionador de futebol da França, apelou esta segunda-feira a um regresso "sem medo ou ansiedade" ao Stade de France, a que a equipa regressa pela primeira vez após os atentados terroristas de 13 de novembro. O próximo jogo de preparação da França em casa é na terça-feira da próxima semana, contra a Rússia, quatro dias depois de jogar na Holanda.

"Ninguém pode esquecer o que se passou, mas não é com medo ou com ansiedade que devemos regressar", disse Deschamps a propósito desse regresso ao palco habitual dos grandes jogos na região parisiense, onde três terroristas tentaram sem sucesso fazer-se explodir, durante o França-Alemanha.

Para Deschamps, foram "momentos muito penosos e dramáticos", que no entanto não devem afetar o regresso. "O Stade de France é o nosso estádio, vamos lá para jogar e para que a festa seja a mais bonita possível", disse.

Quanto aos atentados em Paris e Saint-Denis, que fizeram 130 mortos, "não é necessário voltar a falar disso" com os jogadores, defendeu. "Claro que vivemos momentos muito fortes emocionalmente, mas não devemos viver no passado. Ninguém consegue esquecer o 13 de novembro, mas é preciso seguir em frente".

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.