Dinamarca “só” perde por 3 em jogo histórico

Nórdicos entraram em campo com jogadores amadores

Caso tenha estado distraído, perdeu na noite desta 4.ª feira um dos jogos mais estranhos de todos os tempos. Em virtude de uma clivagem intensa entre a federação dinamarquesa de futebol e o sindicato de jogadores, a formação nórdica apresentou-se no duelo particular frente à Eslováquia com uma equipa composta por jogadores amadores e atletas da selecção de... futsal.

Sim, leu bem. Os principais craque da formação, como Eriksen (Tottenham), Christensen (Chelsea) ou Kasper Schemeichel (Leicester City), ficaram em "casa" a negociar com a federação, enquanto uma equipa de recurso foi convocada para este compromisso, que antecede o arranque oficial da Dinamarca na Liga das Nações, este domingo, frente ao País de Gales.

Como os clubes da 1.ª e 2.ª liga se juntaram às alegações dos jogadores, a federação foi obrigada a encontrar um seleccionador interino – John Jensen, que até se sagrou campeão europeu pela Dinamarca em 1992 – e um plantel. Daí que tenham entrado em campo jogadores da 3.ª divisão, da distrital (4.º escalão) e um internacional da selecção de futsal.

O guarda-redes Christoffer Haagh, de 31 anos, que já conta com 50 internacionalizações pela selecção dinamarquesa de futsal, puxou dos galões e brilhou entre os postes, evitando uma derrota histórica para os nórdicos. Com uma prestação inspirada, o guarda-redes ajudou a equipa a "só" perder por 3-0, com golos de Nemec (11’), Rusnak (37’) e Adam Fog (auto-golo 79’).

Os responsáveis da Dinamarca garantem que no domingo, já a doer, frente ao Pais de Gales, serão os mesmos jogadores a entrar em campo. Veremos se com resultados semelhantes...

Por João Seixas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas