Donald Trump dá nome... ao Beitar Jerusalém

Clube agradeceu ao presidente dos Estados Unidos

O Beitar Jerusalém passará a chamar-se Beitar Trump Jerusalém, sendo essa a forma escolhida para agradecer ao presidente dos Estados Unidos o facto de ter reconhecido a cidade como a eterna capital de Israel. "O presidente e dono do clube, Eli Tabib, e o administrador-executivo, Eli Ohana, decidiram homenagear o presidente dos EUA, que fez história e demonstrou o seu amor pelo nosso povo", lia-se no comunicado emanado ontem, véspera dos EUA alterarem oficialmente a localização da embaixada no país, passando-a de Telavive para Jerusalém.

A decisão está tomada mas precisa de ser aprovada pela Federação Israelita, processo que está longe de se encontrar fechado. Mas não só! Donald Trump é uma marca registada em Israel desde 2008, podendo o Beitar ser processado se usar o nome do governante sem permissão.

Fundado em 1936, o clube tem larga tradição política, dado ter sido criado pelo movimento ideológico Beitar, englobado na direita sionista e revisionista representada atualmente pelo Likud de Benjamin Netanyahu. Conhecido como ‘A Família’, o movimento ultra do Beitar é um dos mais extremistas do país. Proclama a ‘pureza’ do clube e não permite que a direção contrate jogadores de origem árabe!

Por Nuno Pombo
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0