Doping de Maradona no balneário da Argentina: «Sentimo-nos atraiçoados»

Abel Balbo recorda Mundial de 1994 e aponta o dedo ao antigo presidente da federação

• Foto: Getty Images

A imagem de Diego Armando Maradona a ser retirado do campo pela mão de uma enfermeira para realizar um controlo antidoping no Mundial dos Estados Unidos vai para sempre ensombrar os argentinos. El Pibe era o líder de uma equipa que tinha tudo para chegar ao título, mas que se desmoronou depois de o resultado do controlo ter sido positivo. Foi expulso do torneio.

Passados 25 anos, Abel Balvo, avançado daquela equipa argentina, atira contra o então presidente da federação, Julio Humberto Grondona. "Foi a maior desilusão da minha vida. Para mim éramos campeões, tínhamos tudo. O grupo estava unido, forte, com jogadores de um nível muito alto. O que aconteceu ao Diego matou-nos, mas sentimo-nos atraiçoados", contou, numa conversa com a Fox Sports Radio.

"Quem conhece a história do futebol sabe quem não defendeu o Maradona. Foi terrível, o grupo parecia outro. Estava caído, deixou de haver o ambiente de alegria e união que havia antes. Tinha-se perdido tudo. foi uma desilusão muito grande. Disputar um Mundial e ganhá-lo é difícil, mas nós tínhamos todas as condições para o fazer. Éramos uma grande equipa", acrescentou.

A apoiar as palavras do antigo avançado, Oscar Ruggeri, que também fazia parte daquela seleção, fala em política. "Há sempre política metida no meio, a prioridade não é o desporto. Há sempre algo mais, um pequeno toque, é incrível... Tínhamos uma seleção muito boa, para ganahr, mas tramaram-nos a vida."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.