FIFA: Ordenada extradição imediata para os EUA de Brayan Jimenez

Recebeu subornos "de seis dígitos"

• Foto: Getty Images
Um juiz guatemalteco ordenou na quarta-feira a "extradição" imediata para os Estados Unidos de Brayan Jimenez, ex-presidente da Federação de Futebol da Guatemala, detido na terça-feira por alegada implicação no caso de corrupção na FIFA.

Segundo os termos do mandado de captura, Jimenez, procurado pela justiça desde dezembro, é suspeito dos delitos de crime organizado e branqueamento de capitais.

De acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, Jiménez e o secretário-geral da federação guatemalteca, Héctor Trujillo, terão recebido subornos "de seis dígitos" pelos contratos de televisão relativos às partidas de qualificação para o Mundial de 2018.

Em fevereiro de 2014, Jiménez e Trujillo negociaram com a mesma empresa, a Media World, um novo acordo de direitos televisivos para a transmissão dos jogos de classificação para o mundial do Qatar de 2022, pelo qual terão recebido cada um 200 mil dólares.

Trujillo foi capturado nos Estados Unidos quando viajava num cruzeiro com a família, tendo sido libertado a 7 de janeiro sob uma fiança de quatro milhões de dólares (3,7 milhões de euros).

Brayan e Trujillo fazem parte de uma lista de 16 novos acusados no âmbito do escândalo de corrupção que tem abalado a FIFA, divulgada no início de dezembro pelo Departamento de Justiça norte-americano.
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Teremos sempre Paris

A Cidade Luz passará a ser, a partir de hoje, uma memória fabulosa para Liverpool ou Real

Notícias

Notícias Mais Vistas