FIFPro analisa surto em Chipre: substância causou problemas cardíacos a jogadores

Organização abriu caso na liga por produto que acelerava a recuperação física

• Foto: Getty Images

A FIFPro solicitou à Federação de Futebol Cipriota e à UEFA que investiguem os clubes do país relativamente a uma substância não identificada que terá sido dada a vários jogadores para acelerar a recuperação física mas que lhes provocou problemas cardíacos.

Segundo a imprensa de Chipre, pelo menos quatro clubes da 1ª Liga administraram o produto aos jogadores, a maioria não identificados, e três deles tiveram mesmo de se retirar para serem reavaliados. A FIFPro alertou até para que outros futebolistas que tenham passado recentemente pelo Chipre façam diagnósticos, de forma a garantir que não contraíram esses problemas. Porém, três dos jogadores expuseram o caso.

Panayiotis Frangeskou (27 anos) e Panayiotis Loizides (23), que representam o Alki, da 1ª Liga, sofreram dos sintomas associados às injeções intravenosas da substância e resolveram comunicar a situação à polícia a 1 de novembro. O presidente do clube, Andys Loppas, garantiu que "o ocorrido não se deve ao clube, mas sim por outro, e merece já investigação". Ainda outro jogador, Andreas Frangeskou, foi diagnosticado com o mesmo problema, mas a informação será atualizada com o evoluir da investigação.

A Record, Bruno Vale e Nuno Morais, que alinham em Chipre, mostraram "surpresa com o caso e desconhecimento da sua evolução, não sendo mediatizado".

Por Filipe Balreira
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.