Físico de Adama Traoré em análise: «Parecia um búfalo quando partiu para cima de Trincão»

Jornal 'Marca' reuniu opiniões de especialistas sobre o extremo espanhol do Wolverhampton

• Foto: Reuters

Adama Traoré não pára de impressionar. A evolução do porte físico do extremo espanhol de 24 anos é notável e não passa despercebida dentro e fora das quatro linhas. Muitos questionam se o corpo do jogador do Wolverhampton é ou não adequado para um jogador de futebol, ou se estaremos perante uma tendência crescente no desporto-rei. Face a estas questões, o jornal 'Marca' falou com especialistas espanhóis em questões físicas para tentar tirar as dúvidas.

Vicente Calvo, responsável pela preparação física do tenista espanhol Feliciano López, admite que a estampa de Adama Traoré "não deixa de ser surpreendente" para um extremo. "Coman, do Bayern Munique, pode ser visto como um 'animal', mas tem uma compleição parecida a um velocista. Já vimos avançados-centro com um corpo assim, como é o caso de Lukaku, mas Adama é uma exceção na sua posição de extremo".

E Calvo lembra um lance no recente particular da Espanha contra Portugal, em Alvalade, que se tornou viral, para defender que o caso de Adama Traoré deve ser estudado geneticamente. "Nem todos poderão ficar como Adama Traoré. Mais parece um jogador da NFL. Mas o futebol vai nessa direção. Quando Adama partiu para cima de Trincão parecia um búfalo. Ele exibe enorme força e velocidade e sem prejudicar a agilidade", constata o especialista.

Vicente Calvo garante ainda que o trabalho físico é "uma obrigação" no futebol atual e dá como exemplo Sergio Ramos. "As circunstâncias exigem que seja assim. Sergio Ramos trabalha para poder ser competitivo e porque sabe que terá pela frente alguns 'animais'. É mais lento do que há dez anos, mas trabalha mais agora. A preparação física é vital", sustenta. 

Javier Vidal, preparador físico do Getafe, considera que o corpo de Adama "responde a uma progressão" e que, apesar de existirem "condições inatas ou genéticas", "há muito trabalho" que potencia "a potência, a força e a velocidade". "No Barcelona B ele já era rápido e agora é ainda mais rápido graças ao corpo. Não diminuiu o talento nem se tornou menos ágil", sustenta Vidal.

Culturismo

José María García, membro da Federação Europeia de Fisioculturismo e também mentor de treinadores, vê em Adama um corpo "de um culturista em termos genéticos" e defense que o jogador "nasceu para outro desporto". "Ele nasceu para ser culturista. Quando alguém tem 2,15 metros, é normal jogar basquetebol. No caso dele é como ver um jogador de futebol com essa altura...", explica.

Por Record
5
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.