Becali compra milhares de máscaras e depois obriga jogadores do Steaua a voltar aos treinos

Presidente do emblema romeno diz não ter medo do coronavírus

Gigi Becali, presidente do Steaua Bucareste, é uma personagem à parte. Já ninguém duvidava disso. Mas aquilo que se calhar não estamos habituados é ver o líder do emblema romeno a ser notícia no mesmo dia por uma loucura bem ao seu jeito e, em sentido inverso, por um motivo positivo e até nobre. Pois bem, se é para marcar um dia no calendário, esse dia é este 18 de março.

Comecemos pela 'loucura'... Desconfiado dos seus jogadores, que no seu entender não fazem o trabalho em casa, o líder do Steaua anunciou que a equipa vai ser obrigada a voltar a trabalhar no centro de treinos do clube, mas sempre com um plano de prevenção no mínimo insólito.

"Não temos treinado, mas vamos voltar. A lei diz que não podes estar a um metro de outra pessoa e que não podem estar mais de 50 pessoas no mesmo sítio. Isto significa que não podes estar nos chuveiros, balneários e na sala de refeições. Mas podes fazer trabalho físico. Se o dá aos jogadores para fazer em casa, eles não o fazem. Onde é que o vão fazer? Num apartamento com 20 metros?", questionou o líder do clube.

"Disse-lhes para fazerem treino físico e ficarem a 5 metros uns dos outros. Não vamos treinar com bola, pois isso implica contacto. Vamos falar com eles e entenderão. Vou lá ver como corre. Se chegarem e se cumprimentarem, paramos tudo e vão para casa. Vamos perguntar-lhes simplesmente se querem treinar ao ar livre, como homens normais, ou num espaço fechado com 20 metros quadrados. Da nossa parte vamos respeitar a lei. Os jogadores estarão a 5 metros uns dos outros. Depois do treino vão para casa. Todos tomarão banho e comerão em casa", assegurou, ao site 'Digi Sport'.

A medida, no mínimo polémica, deu bastante que falar no país, mas Becali decidiu também esta quarta-feira ter a sua boa ação no combate ao coronavírus. "Falei com a maior fábrica de camisolas da Roménia e disse-lhes para não continuarem a produzir camisolas. Dali em diante vão trabalhar sem parar para fazer máscaras e luvas. Compro-as! Façam cinco mil máscaras e luvas por dias e eu dou-as aos hospitais", atirou o líder do clube de Bucareste, que depois voltou a falar do coronavírus, agora de uma forma... à Becali.

Tudo sucedeu esta tarde, na sua ida à missa, depois da qual assumiu não ter qualquer receio do COVID-19. "Como vou ter medo do coronavírus? Estamos todos juntos. Não tenho medo! Vou à igreja todos os dias. Gente e mais gente... Como posso ter medo? Há algum vírus ou micróbio que se aproxime de mim quando estou a rezar durante duas horas na missa? Não há nada disso!", atirou Becali, que durante a missa diz ter sido, de forma propositada, o último a comungar...

Por Fábio Lima
3
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.