Harder e a homossexualidade no futebol: «Espero que um jogador no ativo tenha essa coragem»

Avançada dinamarquesa recorda beijo que marcou Mundial feminino de 2019

A imagem correu o Mundo no ano passado, durante o mundial feminino de futebol. O beijo de Magdalena Eriksson e Pernille Harder foi visto como sinónimo de igualdade e tolerância e quase um ano depois uma das protagonistas volta a comentar o tema da homossexualidade, puxando também para a vertente do futebol masculino.

"As reações (à imagem do beijo) foram na maioria positivas, muitos escreveram-nos a dizer que os tínhamos encorajamos a revelar a sua orientação sexual. A pouco e pouco, percebemos que podemos usar a nossa reputação nesta causa", afirmou a avançada dinamarquesa Pernille Harder em entrevista à ELFEN, apelando a que o mesmo aconteça no futebol masculino: "Espero que um jogador no ativo tenha a coragem de afirmar a sua homossexualidade, porque certamente existem esses jogadores".

Harder fala em preconceitos 'desatualizados' no futebol masculino e que a situação no futebol feminino é bem diferente, questionando-se o porquê dessa diferença de comportamentos: "Por que é que a homossexualidade é aceite no futebol feminino, quando não o é no masculino? Gostaria que todos pudessem lidar abertamente com a homossexualidade. A cultura no futebol masculino é retrogada, está desatualizada, e a resposta seria diferente. Mas porquê?"

Pernille Harder e a namorada Magdalena Eriksson jogam ambas no Wolfsburgo.

1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0