Henrik Larsson recorda morte do irmão por overdose: «Precisei de ajuda»

Antigo avançado sueco explica "não é uma vergonha falar de saúde mental"

• Foto: Reuters

Henrik Larsson, antigo avançado sueco, hoje com 48 anos, reconheceu que teve de recorrer a ajuda psicológica quando o irmão morreu, vítima de uma overdose, em 2009. O antigo jogador do Barcelona, Feyenoord, Celtic e Manchester United considera que "não é uma vergonha falar de saúde mental".

"Não estava a passar por um bom momento e a minha mulher disse-me que devia falar com alguém. Fui a um profissional e senti-me muito melhor depois", reconheceu, em entrevista ao podecast 'Lockdown Tactics'.  

"Jogar a cada fim de semana sabendo o vício do meu irmão não era fácil. É importante partilhar com alguém o que se sente, para podermos ser ajudados. Não é uma vergonha falar de saúde mental", acrescentou Larsson.

O antigo avançado jogou duas épocas no Barcelona (2004-2006), onde além do campeonato conquistou a Liga dos Campeões. Foi Bota de Ouro em 2001, no Celtic, com 35 golos. Pela Seleção Larsson participou em três Mundiais.

Por Isabel Dantas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0