Hugo Almeida: «Fui eu que decidi ir para a baliza»

Internacional português conta a Record a sensação vivida no último jogo do AEK Atenas

A carregar o vídeo ...
Hugo Almeida terminou jogo à baliza e Cardozo foi ajudá-lo a calçar as luvas

Com um currículo recheado de títulos e uma experiência ímpar amealhada um pouco por toda a Europa, Hugo Almeida conhece quase todos os segredos do futebol. Quase porque existem alguns que, naturalmente, devido ao papel de cada jogador, escapam. Um deles era, até então, a sensação de ser... guarda-redes. Uma experiência única, vivida pelo internacional português esta quarta-feira, nos instantes finais do jogo da segunda-mão das meias-finais da Taça da Grécia, onde o AEK Atenas acabou por carimbar a presença na final.

"Fui eu que decidi assumir a responsabilidade de ir para a baliza. Claro que iria precisar dos defesa e dos médios até ao final do jogo, mas como era o mais alto decidir ficar por conta própria", conta o avançado, de 32 anos, a Record, explicando que, depois da expulsão do guarda-redes Anestis, já nos descontos, o mais importante era a equipa conseguir segurar a vantagem na eliminatória. "É difícil ser guarda-redes... Naquele último lance do Olympiacos tive a tendência de qualquer jogador de campo, de querer cortar a bola, mas depois recuei para a baliza para evitar sofrermos o golo. No final foi uma risota com os meus colegas. Estávamos todos muito contentes por termos alcançado o objetivo de chegar a final", sublinha.

Na última entrevista concedida ao nosso jornal, há cerca de um mês e meio, Hugo Almeida já tinha manifestado o desejo de, à semelhança do que tem acontecido ao longo da sua carreira, nos vários países por onde tem passado, conseguir escrever história no emblema grego. Agora, com a presença na final assegurada, esse é um objetivo cada vez mais próximo de ser alcançado. "Estou muito feliz porque é um feito muito gratificante para mim. Não sei se há algum jogador que tenha passado por tantos clubes e tenha vencido ou ido à final da taça em todos eles, excepto em Itália, onde só estive três meses. De resto, em todos os países que estive - Portugal, Alemanha, Turquia e Rússia - fui a final da taça", frisou.

Esta temporada, Hugo Almeida soma quatro golos apontados em 16 jogos realizados com a camisola do AEK Atenas.

Por Fábio Aguiar
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas