Ibrahimovic nos EUA: «Daqui a uns anos quero que digam que cheguei, conquistei e parti»

Avançado sueco já está na Califórnia e apresenta-se nos LA Galaxy com a ambição em alta

Zlatan Ibrahimovic já está nos Estados Unidos, para jogar nos LA Galaxy. Na primeira entrevista o avançado sueco recordou a carreira prodigiosa que fez na Europa e mostrou a intenção de repetir os triunfos em Los Angeles. Recém-recuperado de uma lesão, 'Ibra', de 36 anos, só pensa em jogar. E não fecha a porta à seleção.

Foi recebido por muitas pessoas no aeroporto, como tem sido a experiência aqui nos EUA?
"Estou habituado a isto, não é a primeira vez que mudo de clube ou de morada, já aconteceu antes. Estou ansioso, sei o que posso fazer, isto é uma nova aventura para mim, um novo desafio e estou ansioso por conquistar os EUA como conquistei a Europa."

O que o levou a assinar pelos LA Galaxy?
"Depois de 20 anos na Europa, a jogar nos melhores clubes do mundo e com os melhores jogadores do Mundo, ganhei tanto que acho que chegou o momento de mudar para outro continente. Mudar para os EUA não foi motivo para grandes dúvidas. LA Galaxy era a equipa certa, não foram eles que me escolheram, eu é que os escolhi para fazer o que tenho feito nos últimos 23 anos: ganhar. Porque está no meu DNA, para onde onde quer que vá ganho e vou continuar a fazê-lo. Venho para ganhar, para ajudar a equipa."

O que é que David Beckham ele lhe disse do clube e da MLS?
"Conheci o David quando estava no PSG e ele falava-me nos LA Galaxy. Dizia-me que devia experimentar jogar lá porque tudo é fantástico, o campeonato está a evoluir. Estou feliz por ele me ter dito isso porque assim é mais fácil decidir o que fazer a seguir. Isto devia ter acontecido antes, mas não aconteceu. Está a acontecer agora, é o destino.

Sofreu a sua primeira grande lesão em abril, mas o 'leão' voltou mais rápido do que muitos esperavam. Como está fisicamente?
"Estou a treinar muito porque quero estar onde estava antes. Tenho de jogar, sou como um miúdo a quem se dá um rebuçado e que depois quer sempre mais. Quero jogar, isto é o que tenho feito toda a minha vida, o meu objetivo é voltar como estava antes. Sinto-me fresco, tenho muito para dar. Quero fazê-lo em Los Angeles, mas sei o que posso fazer.

E em relação à seleção da Suécia, porta está aberta?
"O meu foco agora é os LA Galaxy, conhecer os colegas, o clube, a cidade... Quando estiver confortável penso nisso. Eles telefonam-me todos dias a perguntar como estou, o que quero fazer, como está a situação, mas tem de ser um passo de cada vez. Se me sentir bem, se sentir que sou capaz de fazer o que sei fazer a porta estará sempre aberta. Se quiser estou lá, se não quiser não vou. Mas primeiro tenho de começar a jogar, depois logo se vê."

Que legado pode deixar na MLS?
"Daqui a uns anos quero que digam que cheguei, conquistei e parti." 

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.