Ibrahimovic: «Tenho uma foto dos meus pés na parede para lembrar que é graças a eles que comemos»

Avançado sueco conta numa entrevista à BBC que a mulher não permite mais fotografias suas em casa

• Foto: Instagram

Zlatan Ibrahimovic não foi 'picado' pelo 'mosquito' da modéstia, disso todos já nos apercebemos. Gosta de falar de si na terceira pessoa, não tem pudor em se considerar um grande futebolista ou em elogiar-se. Quem não se recorda da frase que proferiu poucos dias depois de assinar pelos LA Galaxy? "Vocês têm sorte em poder contar comigo!"

Ele é Zlatan, e vem do 'Planeta Zlatan', como o próprio diz. A verdade é que o sueco sabe o valor que tem, os golos que já marcou e a carreira que construiu. Passou pelos maiores clubes da Europa, ganhou 25 troféus e agora vive o ocaso da carreira debaixo do sol da Califórnia, nos LA Galaxy, onde continua a marcar e a impressionar. Numa entrevista à BBC, o avançado, de 37 anos, recorda alguns pormenores da sua carreira, sempre com o estilo Zlatan, claro está.

Goleador
"De início eu não era um marcador de golos. O futebol para mim era uma questão de talento e técnica, era isso que procurava mostrar para onde quer que fosse. Mas a dada altura percebi que tinha de marcar mais golos. Foi na Juventus, um grande clube, grandes jogadores, grande treinador, grande história. No primeiro dia de treino ouvi o Fabio [Capelo] gritar 'Ibra!' e apontava para a baliza. Ele trouxe um grupo de jogadores jovens, de uma equipa da formação, só para treinarem comigo. Eles cruzavam, eu marcava. Todos os dias fazíamos isto durante 30 minutos. Às vezes ficava tão cansado que já nem queria ver a bola ou o guarda-redes. Mas ouvia-o gritar 'Ibra!' e sabia o que tinha de fazer. Rematar, rematar e rematar. Depois tornei-me numa máquina."

Beijar os pés
"A minha mulher não me deixa ter fotos minhas em casa. Ela diz 'já chega o que falam de ti e não quero ver-te nas paredes. Já me basta ver-te na vida real'. Há apenas uma fotografia, dos meus pés. Os meus pés deram-nos o que nós temos, a fotografia serve para lembrar que foram eles que criaram toda esta situação. Dois pés."

Os pés de Ibrahimovic
"Eu pratico este desporto bonito graças aos meus pés. Mesmo que os dedos sejam feios, nós não nos importamos. Temos a fotografia na parede para nos lembrarmos que é graças a eles que comemos. Deviam ser beijados todos os dias, não estou a brincar. Os dedos dos pés dos jogadores de futebol em todo o mundo são feios, não há beleza nisso." 

'Planeta Zlatan'
"Eu vim do meu próprio planeta com algo que nunca ninguém viu. Sou um tipo desse lugar que acreditam ser um ghetto. Viram-me de forma diferente, não me fizeram sentir bem-vindo, mas eu vim com algo de diferente e agora eles seguem-me. Vim do meu próprio planeta, o 'Planeta Zlatan'."

Vida em Los Angeles
"A minha mulher disse-me que um dia eu gostaria de ver como é viver em Los Angeles e isso foi decisivo. Los Angeles não me escolheu, eu é que escolhi Los Angeles. A minha família é feliz aqui, há menos stress. Quando cheguei senti que lhes dava [aos adeptos] algo que eles não tinham antes, dei-me como presente. Eles perceberam o que eu era e que tudo o que eu disse ia acontecer. Foram necessários apenas 10 minutos para me apresentar no meu primeiro jogo pelos LA Galaxy. Eles perceberam o que lhes dei."




2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.