Inventor do spray dos árbitros exige 100 milhões de dólares à FIFA

Allemagne garante ser dono da patente e decisão do tribunal do Rio de Janeiro dá-lhe razão

• Foto: EPA

Heine Allemagne, o inventor do spray utilizado pelos árbitros durante os jogos de futebol, vai processar a FIFA depois de ter visto o tribunal do Rio de Janeiro reconhecer-lhe, na semana passada, a patente da invenção.

A instância judicial ordenou ainda ao organismo com sede em Zurique que deixasse de o utilizar em qualquer das suas competições, mas esta foi utilizada recentemente durante o Mundial de Clubes.

Allemagne concedeu uma entrevista ao 'New York Times', onde acusou a FIFA de ter "roubado" a sua ideia. "Isto vai contra o jogo limpo", acrescentou, depois garantindo ter demorado 15 anos a desenvolver um spray que desaparecesse num minuto.

No Mundial do Brasil, realizado em 2014, a empresa de Allemagne forneceu 300 tubos de spray e chegou mesmo a tentar adquirir a patente por 500 mil dólares [cerca de 424 mil euros], mas acabou por não fechar acordo.

Depois desta decisão do tribunal ter saído, Allemagne reclama uma indemnização de 100 milhões de dólares [cerca de 85 milhões de euros]. A FIFA não considera que o empresário tenha provas suficientes para demonstrar que a patente lhe pertence e, deste modo, não aceita negociar.

O brasileiro deixou ainda um aviso em jeito de apelo, considerando que esta é a oportunidade de Gianni Infantino, presidente da FIFA, mostrar "se é um grande homem ou medíocre como os piratas do passado".

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.