Jérôme Champagne: «Candidatura de Figo foi manipulada e instrumentalizada»

Francês na corrida à presidência da UEFA

• Foto: Reuters

Jérôme Champagne é um dos cinco candidatos à presidência da UEFA nas eleições do próximo dia 26 e não poupa críticas às candidaturas encabeçadas por Luís Figo no último ato eleitoral do organismo (o português viria a desistir da mesma), Van Praag e Al Hussein.

"Essas três pessoas foram armadas pela UEFA só para criar problemas a Blatter porque o organizador dessas três candidaturas, Michel Platini, não teve a coragem de se candidatar contra o anterior presidente. Essas três pessoas fizeram uma demagogia muito maior. Até propuseram aumentar o Mundial para 48 seleções [proposta de Figo]", afirmou em entrevista à "Sábado".

E prosseguiu: "A pessoa que armou tudo isso não tinha coragem de concorrer. Preparou três candidatos. As três campanhas foram organizadas por uma empresa de relações públicas que trabalha com a UEFA [Vero Communications]. Sabemos que foi assim. É a realidade. Foram três candidatos manipulados e instrumentalizados apenas para criar obstáculos à reeleição de Blatter. Há uma diferença entre boas ideias políticas e estas candidaturas, que foram apenas política partidária da UEFA em vez de uma verdadeira visão para o futuro do futebol".           

1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.