João Mário pode acabar no West Ham porque o Sevilha prefere Brozovic

Espanhóis só aceitam trocar Joaquín Correa pelo médio croata do Inter Milão

João Mário e Marcelo Brozovic em ação num jogo do Inter Milão
• Foto: Getty Images
O Inter Milão tem João Mário no mercado mas está a sentir dificuldades para encontrar colocação para o internacional português que contratou ao Sporting no verão de 2016 por 40 milhões de euros. As últimas notícias dão conta de dois desenvolvimentos: o fracasso nas negociações com o Sevilha; e o interesse do West Ham, clube que será mais do agrado do médio tendo em conta um possível empréstimo.

O canal italiano Mediaset Premium noticiou que o Sevilha está disponível para incluir Joaquín Correa numa troca de futebolistas com o Inter Milão, mas prefere Marcelo Brozovic - o extremo  internacional argentino de 23 anos é considerado um reforço essencial pelo treinador Luciano Spalletti. 

A indicação de Brozovic em detrimento de João Mário será da responsabilidade do treinador Vincenzo Montella, que conhece bem o médio internacional croata dos tempos em que orientou o Milan. As negociações entre Sevilha e Inter Milão estão a correr bem no sentido de estabelecer um acordo de empréstimo de seis meses para ambos os futebolistas.

O modelo de negócio pretendido pelo West Ham em relação a João Mário é o mesmo, com o Inter Milão disponível para aceitar na perspetiva que o internacional português valorize ao serviço do clube na mediática Premier League, de forma a uma futura venda em definitivo por uma verba que permita amortizar o investimento feito no futebolista, segundo a rádio monegasca RMC.

Recorde-se que João Mário terá recusado recentemente a possibilidade de ser emprestado ao Watford, clube da Premier League que é orientado pelo treinador português Marco Silva, com quem trabalhou no Sporting.
5
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Pedro Martins: «Sonhamos conquistar um título europeu»

Há quatro épocas na Grécia, ganhou três campeonatos e uma taça pelo Olympiacos, ao serviço do qual tem a ilusão de surpreender a Europa, embora ciente da realidade helénica e das dificuldades inerentes. Fascinado pela liga inglesa, o treinador luso que mais vitórias (43) obteve no estrangeiro em 2021 não projeta um regresso ao futebol português no curto prazo

Notícias

Notícias Mais Vistas