Jogador lendário de Andorra critica protocolo anti-Covid-19 e é expulso da seleção

Ildefons Lima, de 40 anos, não aceita o castigo e diz ter sofrido ultimato por parte dos dirigentes

• Foto: Getty Images

Ildefons Lima é um histórico do futebol europeu e mundial. Aos 40 anos (completa 41 em dezembro) o defesa-central é o jogador mais velho em atividade por uma seleção. Estreou-se por Andorra em 1997 e cumpriu até ao momento 127 internacionalizações, mas o facto de ter ganho estatuto de lenda no futebol daquele país não impediu a federação (FAF) de o expulsar da seleção.

Tudo porque o capitão, que é também presidente da Associação de Futebolistas Andorranos (AFA), criticou o protocolo para a Covid-19 estabelecido pela federação para o início dos treinos e competições, uma vez que as orientações não contemplam a realização de testes PCR.

"A direção decidiu retirá-lo temporariamente da seleção, pela sua responsabilidade como presidente da AFA, pelas críticas e comentários sem fundamento e com falsidades sobre a gestão da FAF", informou a federação andorrana, em comunicado assinado pelo presidente Félix Álvarez.

Em declarações ao 'SPORT', Ildefons Lima reagiu ao castigo e revelou ter sofrido um ultimato. "Castigaram-me sem sequer abrirem um processo disciplinar e isto só pode ser feito por um órgão jurídico desportivo. Dizem-me que se quiser voltar, tenho de deixar a presidência da AFA", explicou.

Através do Twitter, o capitão prometeu "continuar a lutar para defender Andorra" "Ninguém pode estar acima das leis, estatutos ou da constituição para decidir quem pode representar um país e os méritos desportivos devem ser a única razão para ir ou não à seleção", escreveu o jogador.

Por Record
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.