Jogador português chegou à China e testou positivo à covid-19

Hildeberto Pereira foi transferido para um hospital de Guangzhou, após aterrar proveniente de Portugal

• Foto: Luís Manuel Neves

O futebolista luso-cabo-verdiano Hildeberto Pereira, que se transferiu na semana passada do Vitória de Setúbal para a China, está infetado com o novo coronavírus, referiu no sábado a imprensa chinesa.

Num comunicado, a Comissão Municipal de Saúde de Guangzhou, cidade no sul da China, revelou o resultado positivo do teste feito a um futebolista estrangeiro de 24 anos, que partiu de Portugal a 28 de julho e aterrou em Guangzhou no dia seguinte, após passar pelo aeroporto de Amesterdão, nos Países Baixos.

Após aterrar, o futebolista seguiu para um local indicado pelas autoridades, onde iria cumprir a quarentena obrigatória de 14 dias. Após a confirmação do resultado positivo do teste, o homem foi transferido para um hospital de Guangzhou, refere o comunicado.

Segundo o jornal chinês Dalian Evening News, o futebolista em causa é Hildeberto Pereira, que assinou contrato com o Kunshan FC, do segundo escalão do futebol chinês, a China League One.

O arranque da temporada de 2020 do futebol chinês foi suspenso após o surto de covid-19.

A Superliga chinesa, na qual atuam o defesa Daniel Carriço e o treinador Vítor Pereira, regressou a 25 de julho, embora num formato mais curto, com os 16 clubes divididos em dois grupos, cujas equipas irão jogar duas vezes entre si, sempre sem público, em apenas duas cidades: Dalian e Suzhou.

Não há ainda data de arranque para os restantes escalões do futebol chinês, incluindo a China League One.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.