Luís Castro solidariza-se com Taison, expulso após insultos racistas

Treinador abdicou de avaliar o encontro, preferindo emitir um comunicado

• Foto: Sporting

O treinador do Shakhtar Donetsk, o português Luís Castro, solidarizou-se com o futebolista brasileiro Taison, expulso hoje na vitória dos tricampeões frente ao Dínamo Kiev, por 1-0, após insultos racistas dos adeptos da equipa da capital ucraniana.

Taison foi expulso aos 85 minutos do encontro da 14.ª jornada da Liga ucraniana, após agarrar a bola com a mão, pontapeá-la em direção aos adeptos e dirigindo-lhes um gesto obsceno, em resposta aos insultos.

Na conferência de imprensa após o jogo, Luís Castro abdicou de avaliar o encontro, preferindo emitir um comunicado, no qual condenou qualquer ato de racismo.

"Hoje os meus jogadores mostraram o seu caráter. Estavam a demonstrar a sua personalidade durante o jogo, mas, neste momento, quero apoiar todos os que sofrem de racismo e os que sofreram hoje. Qualquer manifestação de racismo é inaceitável. Foi e será uma vergonha para todos. Juntos devemos lugar contra isso, todos os dias, a cada minuto e a cada segundo", frisou Luís Castro.

O Shakhtar venceu o Dínamo Kiev graças a um golo de Kryvtsov, aos 19 minutos, e lidera o campeonato com 40 pontos, mais 12 do que o Zorya Luhansk, segundo classificado.

Taison em lágrimas após expulsão por ter reagido a insultos racistas

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.