Marchena lembra o gesto que pode ter valido o Mundial à Espanha

Antigo defesa recorda aquilo que fez na final de 2010

A carregar o vídeo ...
Mundial'2010: Tudo a festejar e Marchena... no meio-campo

Como reagiria o leitor quando, se fosse um jogador suplente numa final, a sua seleção tivesse acabado de marcar o golo que poderia dar um título mundial? Provavelmente 99% das respostas seriam festejar com o autor da proeza, mas saiba que, no meio de toda a euforia, há quem opte por estar do lado da minoria. É o caso de Carlos Marchena, que em 2010 pode ter assumido um papel absolutamente decisivo numa final de um Mundial... na qual nem jogou.

Tudo porque, enquanto tudo e todos (menos Casillas, que ficou na baliza) estavam a celebrar, o defesa, que foi suplente, decidiu saltar do banco para... o zona do meio-campo. A ideia era simples: impedir que a Holanda se aproveitasse da festa e marcasse. A revelação foi feita pelo próprio ex-jogador do Benfica, durante um evento promocional de um patrocinador da seleção espanhola.

"Pensava em impedir que fizessem logo a reposição de bola. Vieram-me à cabeça imagens de quando era miúdo. 'Daqui não me mexo', dizia a mim mesmo. Estavam lá os holandeses, o árbitro e eu. Não apareço em nenhuma celebração, mas naquele momento só pensava em não deixar que retomassem o jogo. Era um 'sim', que também era um 'não'. Tínhamos marcado, estávamos tão perto, mas ainda não éramos campeões. Foi uma reação da qual nem eu esperava. Surgiu-me por jogar tanto na rua, sem árbitro, sem regras, de andar à luta. Está no meu ADN. Era a típica coisa que te faziam... O que me passou pela cabeça foi que não poderia acontecer depois de tantos anos à procura. Era absurdo, mas...", disse o antigo defesa.


Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0