Record

Marchisio e John Terry para a Rússia com amor

Assinam por Zenit e Spartak, dando outro interesse ao campeonato

Dez anos depois das últimas grandes conquistas europeias por parte de um clube russo – triunfos do Zenit São Petersburgo na final da Taça UEFA e Supertaça Europeia –, o futebol russo volta a dar nas vistas. Se é certo que, nos últimos anos, a chegada de futebolistas de inegável classe à Rússia já foi uma realidade (casos de Ivanovic, Witsel, Garay, Manuel Fernandes, Criscito, Pasalic ou Hulk, entre outros), é agora a vez de futebolistas de reconhecida classe mundial, como Marchisio ou John Terry, aceitarem as propostas de Zenit e Spartak Moscovo, tornando a liga russa mais mediática.

E se o nome ‘Da Rússia com amor’ foi originalmente dado em 1963 a uma sequela da saga de James Bond, menos secretas foram as apostas de Zenit e Spartak, numa tentativa de se fortalecerem e tentarem voltar ao brilhantismo europeu de outras épocas. Marchisio e Terry resolveram ir para a Rússia devido ao amor que têm pelo jogo e o médio, de 32 anos, foi ontem apresentado, no intervalo de um jogo particular em que o Zenit bateu o Kairat Almaty por 1-0.

"Não tive dúvidas em assinar pelo Zenit, gosto do clube e da ambição demonstrada. Já tinha falado com o Criscito [ex-jogador do Zenit] e pedi-lhe... para me recomendar restaurantes [risos]! A sério, o Domenico garantiu-me que o Zenit é um clube especial, com fãs extraordinários. Estou muito feliz por estar aqui e provar por que razão o clube apostou em mim", disse o novo camisola 10 do Zenit, visto pela imprensa russa como o sucessor de Witsel (ex-Benfica).

Contrato milionário

John Terry terá feito exames médicos em Roma, no sábado, para assinar pelo Spartak Moscovo e alguma imprensa russa já afirmava ontem que o central, de 37 anos, estaria na capital russa. Além disso, acrescentava pormenores sobre o contrato de um ano e outro de opção: 2 milhões de euros limpos por cada temporada.

Danny: «Os russos vão crescer com estes craques»

A propósito da ida destes craques para a Rússia, Record falou com Danny, internacional português que brilhou no futebol do país, protagonizou a transferência mais cara entre clubes russos e marcou ao Man. United na vitória (2-1) do Zenit na Supertaça Europeia, em 2008.

"A chegada de Marchisio e Terry à Rússia vai dar qualidade e experiência a ambas as equipas. São jogadores de top mundial e é importante a ida de jogadores assim, para se dar continuidade ao crescimento dos jogadores russos", disse o atual jogador do Marítimo, que representou D. Moscovo (2005-08) e Zenit (2008-17). Já sobre a hipótese de um clube russo ganhar uma prova europeia, disse: "Espero bem que sim. É um país que está no meu coração e gostaria de ver uma equipa russa ganhar novamente uma prova europeia. Gostava muito que fosse o Zenit", atirou, não duvidando sobre a adaptação de Marchisio ao Zenit: "É grande jogador, esteve no melhor clube de Itália e vai singrar. Tem lá conhecidos que o ajudarão, como Paredes. Será fácil!"
Por Filipe Balreira e Hugo Neves
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

M