Miccoli condenado a três anos e meio de prisão

Antigo avançado do Benfica considerado culpado de extorsão

Fabrizio Miccoli, antigo jogador do Benfica, foi condenado esta sexta-feira a três anos e meio de prisão (pena suspensa), depois de ter sido acusado de extorsão agravada, entre 2010 e 2011, quando representava os italianos do Palermo.

Segundo as informações disponibilizadas pela Procuradoria de Palermo, o futebolista foi acusado de utilizar métodos mafiosos. Na prática, Miccoli fez-se valer de um contacto, Maulo Lauricella, filho de Antonio Lauricello, chefe do quartiere Kalsa, um bairro mafioso de Palermo, para conseguir 20 mil euros junto de Andrea Graffagnini, proprietário de uma discoteca.

Este empresário, alegadamente, devia 20 mil euros a Giorgio Gasparini, um antigo fisioterapeuta do Palermo. O caso de "violência extrema" remonta aos anos de 2010 e 2011, quando o jogador atuava no Palermo. 

"Miccoli está triste porque sabe que está inocente. Vamos recorrer até às últimas instâncias. Estamos chocados com esta decisão", prometeu Giovanni Castronovo, advogado do antigo futebolista. Quanto a Miccoli não quis prestar declarações à imprensa.

1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0