Miguel Vítor magoado com líder do PAOK

Central atribuí total responsabilidade a Lubos Michel pela sua saída

• Foto: Getty Images

Precisamente uma semana após ter sido oficializado nos israelitas do Hapoel Ber’Sheva, Miguel Vítor explicou os motivos da sua saída do PAOK, atribuindo inteira responsabilidade ao presidente, Lubos Michel. "Desde que entrou no clube, percebi que não queria que eu ficasse. Demorou algum tempo a tratar da minha renovação até que, finalmente, me apresentou uma proposta. Era a mais baixa que tinha. No entanto, como para mim o dinheiro não é tudo na vida, decidi aceitar. Iria enviar uma pessoa a Portugal para eu assinar o contrato, mas no dia seguinte, anunciou a minha saída, apesar da intenção do treinador em que eu permanecesse no clube", começou por dizer o jogador, de 27 anos, a Record, frisando a enorme gratidão e carinho por "todos os colegas de equipa, staff e adeptos do PAOK."

Motivado

Finalizada a etapa de três anos na Grécia, Miguel Vítor rumou aos israelitas do Hapoel Be’er Sheva. "Desejava abraçar um projeto numa equipa que lutasse por títulos. E aqui vou ter essa oportunidade. Falei com o Orlando Sá e o Bruno Pinheiro, que me disseram muito bem do país, e penso que tomei uma boa decisão", vincou.

Por Fábio Aguiar
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.