Record

Novo ranking UEFA: FC Porto é o clube português mais beneficiado

Troféus ganhos no passado contam como bónus para o coeficiente financeiro a partir de 2018/19

• Foto: EPA

As alterações no modelo da Liga dos Campeões a partir de 2018/19 fará com que o método de cálculo do ranking de clubes sofra importantes alterações, anunciou a UEFA após a reunião do Comité Executivo desta sexta-feira.

No fundo, serão criados dois rankings: um para efeitos desportivos, outros para efeitos financeiros.

O primeiro - usado para determinar os cabeças de série nos sorteios - deixará de contabilizar 20 por cento do ranking do respetivo país, ficando apenas limitado aos pontos obtidos por cada clube nos cinco anos anteriores. Com isto, a UEFA pretende que acabar com os benefícios a clubes sem grande história na Europa que provenham de países mais poderosos. Como, por exemplo, o Leicester.

O segundo, que irá determinar os prémios financeiros, irá contabilizar as 10 temporadas anteriores de cada clube e, muito importante, os troféus conquistados no passado. Estes vão dar pontos de bónus, atribuindo mais valor aos mais recentes. 

Eis a tabela de bónus:

Liga dos Campeões Liga Europa Taça das Taças
Últimos 5 anos 12 3
A partir de 1992/93 8 2 2
Antes de 1992/93 4 1 1

Como se pode ver, o principal beneficiado em Portugal será o FC Porto, que terá sempre mais 16 pontos na altura de calcular o coeficiente financeiro (duas Ligas dos Campeões e duas Ligas Europa). O Benfica, que ganhou duas Taças dos Campeões na década de 60, terá mais oito pontos de bónus. Quanto ao Sporting, terá mais um ponto referente à Taça das Taças de 1964.

Esta vantagem dos dragões não garante, contudo, que seja o FC Porto a receber mais dinheiro da UEFA. Este cálculo só poderá ser feito quando forem tidas em conta as prestações desportivas nas 10 últimas épocas - o tal ranking para efeitos financeiros.

O ranking de países, que determina quantas equipas de cada liga têm acesso às duas provas, não irá sofrer grandes alterações. Tal como já se sabia, os quatro primeiros terão direito a colocar os quatro primeiros classificados do campeonato anterior diretamente na fase de grupos. 

Portugal, se mantiver o sexto lugar atual, irá continuar a ter três equipas na Champions (duas delas diretamente). Mas se baixar, será naturalmente penalizado.
Por Sérgio Krithinas
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

M