O fenómeno na Coreia que pediu desculpa a Ronaldo com uma vénia: Cesinha tem a cara até em pacotes de bolachas

Brasileiro imitou comemoração de CR7... na cara do português

Cesinha é o homem do momento na Coreia do Sul. Há cinco anos que joga no Daegu e os adeptos estão eufóricos com o avançado, que cresceu a admirar Cristiano Ronaldo. 

Tem marcado golos importantes pelo seu clube, mas o salto para a ribalta aconteceu mesmo depois de um episódio ocorrido com Cristiano Ronaldo, em 2019.

"Sempre foi o meu ídolo. Procurava ver vídeos dele a driblar ou com outro tipo de jogadas e depois, quando jogava com os meus amigos, tentava imitá-lo", contou Cesinha, de 31 anos, numa entrevista ao site UOL.

Até que um dia enfrentou o português e fez o impensável: a jogar na pré-época ao serviço de uma seleção de jogadores do campeonato sul-coreano, marcou um golo à Juventus e imitou a comemoração de CR7, na cara do português!

"Foi um dia que não queria que acabasse. Eu já tinha combinado com o Éder [jogador brasileiro seu companheiro no Daegu] que se marcasse um golo ia fazer a comemoração do Ronaldo. Eu já a fazia aqui no campeonato. E ele respondeu-me: 'vou contigo'."

Ronaldo estava no banco e aparentemente não gostou. "Aconteceu o golo, fiz a comemoração e vi que ele ficou meio chateado. Fui lá, fiz-lhe uma vénia, para ele perceber que a minha intenção não era ofender... Depois do jogo pedi-lhe a camisola e disse-lhe que era seu fã, que aquele dia estava a ser a realização de um sonho. Ele foi simpático, disse-me que eu era um ótimo jogador, para nunca duvidar do meu potencial pois podia chegar a lugares inimagináveis. Aquele dia não me sai da cabeça", recordou o jogador brasileiro.

Fenómeno na Coreia do Sul

Cesinha é tão famoso na Coreia do Sul, que a sua cara aparece em vários produtos nos supermercados do país. "A minha carinha feia já apareceu em embalagens de vitamina C, bolachas, um chocolate... eu guardo tudo, fico muito feliz por vezes o carinho das pessoas para comigo."

O jogador tem contrato até 2024 e não mostra vontade de voltar ao Brasil. "Acredito que vou ficar até porque chegam propostas e o clube não me vende. Sinceramente não quero voltar ao Brasil, se for para sair que seja para ficar pela Ásia, no Japão, na China ou no Qatar."

Por Record
8
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas