O relato impressionante de Eriksen: «Morri por cinco minutos»

Internacional dinamarquês fala pela primeira vez após a paragem cardiorrespiratória que sofreu durante o Euro'2020 e diz que quer continuar a jogar

A carregar o vídeo ...
Eriksen: «O meu sonho é jogar no Mundial do Qatar. O meu coração não é um obstáculo»
Christian Eriksen falou, pela primeira vez, da paragem cardiorrespiratória durante um encontro do Euro'2020, numa entrevista a um meio de comunicação dinamarquês. Em vídeo partilhado nas redes sociais, o ex-jogador do Inter Milão, clube com o qual chegou a acordo para a rescisão de contrato depois de não ser-lhe permitido jogar com um desfibrilhador, revelou ter-se sentido surpreendido pelas milhares de cartas e flores que lhe iam chegando ao quarto de hospital logo após o sucedido no duelo com a Finlândia, assumindo, ainda, ter morrido "por cinco minutos".

"Foi incrível como tantas pessoas sentiram a necessidade de me escreverem ou de me enviarem flores. Foi algo que teve impacto em muitas pessoas e sentiram a necessidade de amparar-me a mim e à minha família. Isso deixa-me muito feliz. No hospital, diziam-me que eu estava a receber flores cada vez mais. Era estranho porque eu não estava à espera que me enviassem flores porque eu morri por cinco minutos. Foi extraordinário, mas muito bom da parte de todos e uma grande ajuda para mim ter recebido todo aquele suporte", começou por dizer à DRTV.

"As pessoas ainda me escrevem. Agradeci as pessoas com quem me encontrei pessoalmente. Agradeci pessoalmente aos médicos, aos meus companheiros de equipa e às famílias deles. Mesmo aos fãs que enviaram milhares de cartas, e-mails e flores, ou até mesmo a quem me cumprimenta e fala comigo nas ruas, tanto em Itália como na Dinamarca. Agradeço a todos eles porque foi algo que me chegou um pouco de todo o mundo e ajudou-me imenso a ultrapassar tudo isto", terminou.

Quer voltar aos relvados

Apesar do problema de saúde, Eriksen pensa em jogar novamente futebol ao mais alto nível. "Quero jogar, não há motivo para não fazê-lo. (...) Não aconteceu nada desde a paragem cardiorrespiratória, mesmo como o meu coração a ser testado de todas as formas possíveis. Os médicos disseram que podia ser. Estou estável e parece-me que tenho luz verde para voltar", sublinhou.

"Quero jogar pela seleção no Mundial. O meu sonho é voltar à seleção nacional e regressar ao Parken [estádio em Copenhaga, na Dinamarca] e provar que aquilo foi algo que acontece uma vez na vida e que não voltará a acontecer. Quero provar que segui em frente e que posso voltar a jogar pela seleção outra vez. Volto a dizer, bastará apenas ao selecionador avaliar o meu nível. Mas o meu coração não é um obstáculo", acrescentou Eriksen.
Por Record
5
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas