Panathinaikos vence PAOK em final da Taça da Grécia marcada por violência

Capitão Vieirinha e Filipe Soares foram os únicos portugueses em campo pela equipa de Salónica

• Foto: Reuters
O Panathinaikos conquistou este sábado a 19.ª Taça da Grécia da sua história ao bater na final o PAOK por 1-0, num jogo marcado por violência fora do estádio, adiando o início do jogo, e já no recinto de jogo.


O árbitro, o espanhol Mateu Lahoz, teve mesmo de interromper a final, depois de o também espanhol Aitor Cantalapiedra, que marcou de penálti, aos 34 minutos, o único tento do encontro, ter sido atingido com uma pedra arremessada das bancadas.

Os incidentes entre adeptos das duas equipas sucederam-se desde muito antes do apito inicial, e o arremesso de objetos e de gás lacrimogéneo, para dispersar as pessoas envolvidas nos confrontos, adiou o arranque normal, devido à falta de visibilidade.

O capitão Vieirinha, que procurava a quarta Taça da Grécia pelo PAOK, e Filipe Soares, únicos portugueses em campo, foram substituídos ao intervalo na equipa de Salónica, que não fez sair do banco o avançado Nelson Oliveira.

O que fica é o 19.º cetro dos atenienses, ainda distante dos 28 do Olympiacos, recordista de títulos, com o PAOK, que defendia o título ganho em 2021, a perder a final pela 14.ª vez, um infeliz máximo histórico, contra oito troféus conquistados.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas