«Podiam oferecer-me 15 milhões que não assinava mas seria diferente se fossem 15 mulheres»

Antigo jogador sérvio, Sasa Curcic, admite os erros que fez durante a carreira

Foi considerado o George Best da Sérvia, Sasa Curcic tinha tanto talento para o futebol como para as mulheres e para o álcool, assim como o antigo internacional norte-irlandês. Numa entrevista ao 'Daily Mail', o agora treinador de futebol reconhece os erros do seu passado.

"Nos meus melhores momentos era um artista, um driblador, um jogador como George Best, mas como ele, também gastei tudo em mulheres, carros desportivos e álcool...", diz Curcic, que terminou a carreira de futebolista em 2001, aos 29 anos. 

"Nessa altura, podiam oferece-me 15 milhões de libras (cerca de 16,7 milhões de euros) que não assinava por nenhum clube, mas seria diferente se fossem 15 mulheres. Aí teria dito ao presidente: 'deixe-me fazê-las felizes'", reconhece o antigo jogador. 

Atualmente com 47 anos, Sasa Curcic admite que parou de beber há seis anos para não terminar também como George Best, que faleceu em 2005 aos 59 anos.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.