Presidente da FIFA agradece a Sheik Ahmad e admite que demissão não foi fácil

Gianni Infantino diz que foram defendidos os interesses da organização

• Foto: Reuters

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, agradeceu a decisão de Sheik Ahmad, do Kuwait, de demitir-se do Conselho do organismo, a fim de se defender das acusações de corrupção, que, segundo o dirigente, "não terá sido fácil".

"Tomei nota da decisão de Sheikh Ahmad Al-Fahad Al Sabah. Quero agradecer-lhe por ter tomado esta decisão, que não terá sido fácil para ele, mas que foi no melhor dos interesses para a FIFA", escreveu Infantino numa nota publicada no site oficial do organismo que regula o futebol mundial.

Em nota enviada à agência AFP, Sheik Ahmad disse que tomou esta decisão - a fim de se defender das acusações de corrupção a membros do organismo, entregues num tribunal federal dos Estados Unidos - "no interesse" da FIFA e da Confederação Asiática de Futebol (AFC).

O dirigente asiático manifestou-se "muito surpreendido por tais alegações", voltando a negar "perentoriamente ter cometido qualquer infração".

Na quinta-feira, Richard Lai, membro do Comité de Auditoria da FIFA, admitiu ser culpado das suspeitas de fraude e conspiração relacionadas com subornos para conquistar influências no futebol internacional.

Num depoimento ao departamento de justiça de Brooklyn, nos Estados Unidos, Richard Lai referiu-se a Sheik Ahmad como "o conspirador número dois" neste processo de tráfico de influências.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas