River Plate 'vira' Grémio e qualifica-se para a final da Taça Libertadores em jogo de loucos

Encontro de ânimos quentes acabou aos 90+14'...

A carregar o vídeo ...
Final de loucos no Grémio-River Plate com VAR e... cabeças perdidas

O River Plate qualificou-se pela sexta vez para a final da Taça Libertadores, ao vencer na terça-feira por 2-1 no reduto do Grêmio, graças a dois golos na ponta final da segunda mão das meias-finais.

Depois do desaire caseiro por 1-0, os argentinos estiveram a perder por 1-0 em Porto Alegre, face ao tento de Leo Gomes, aos 36 minutos, mas deram a volta nos últimos minutos, com golos de Santos Borré, aos 82, e Gonzalo 'Pity' Martínez, aos 90+4', de penálti, assinalada com recurso ao VAR.

A falta que deu origem ao penálti aconteceu aos 84 minutos, num remate de Ignazio Scocco desviado pelo braço de Bressan. O árbitro uruguaio Andrés Cunha consultou as imagens e assinalou o castigo máximo, mostrando o segundo amarelo ao brasileiro, mas a grande contestação foi adiando a sua marcação.

O jogo terminou depois dos 90+14' minutos, com festa dos argentinos e inconformismo dos brasileiros, que se encaminharam para junto do árbitro, imediatamente protegido pela polícia.

O River Plate, que venceu a prova em 1986, 1996 e 2015 e foi finalista vencido em 1966 e 1976, espera agora pelo vencedor da segunda meia-final. O Palmeiras, de Scolari, recebe hoje o Boca Juniors, vencedor por 2-0 na Argentina.

O Grémio, detentor do título, entrou em vantagem, após a vitória na Argentina, e deu o comando do jogo ao River Plate, que teve quase sempre a bola, mas não conseguiu marcar.

Aos 36 minutos, na sequência de um canto marcado na direita e um desvio da defesa do River, Leo Gomes faturou para os brasileiros, com um remate de fora da área que ainda tabelou em Lucas Pratto, traindo o guarda-redes Armani.

Na segunda parte, nada mudou, com os brasileiros na expectativa e sempre a espreitar o contra-ataque. Everton esteve isolado na 'cara' de Armani, mas não conseguiu sentenciar.

Aos 82 minutos, o River Plate conseguiu, finalmente, chegar ao golo, num cabeceamento certeiro de Santos Borré, à entrada da pequena área, na sequência de um livre marcado por Pity Martínez, entrado ao intervalo.

Pouco depois, aconteceu o lance que acabou por decidir o encontro e a eliminatória, com Bressan a ser penalizado por ter o braço separado do corpo, embora o remate de Scocco tenha sido muito perto. Dez minutos volvidos, Martínez marcou.

O Grêmio ainda teve mais 10 minutos para marcar o golo do empate, que lhe valeria o apuramento, mas o River Plate segurou a vantagem.

Por Lusa
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.