Rooney: «Vou-me retirar nos Estados Unidos»

Descartada a hipótese do avançado voltar à Europa

• Foto: Action Images

Wayne Rooney ingressou este verão no DC United, equipa da MLS, e parece que a aventura do antigo avançado do Everton e Manchester United em terras do Tio Sam é para continuar. Na conferência de imprensa de antevisão ao encontro entre Inglaterra e os Estados Unidos, o antigo capitão dos red devils falou sobre o seu futuro.

"Tomei a decisão de ir para os Estados Unidos e quando decido alguma coisa concentro-me nisso. É importante que dê tudo no meu compromisso com o DC. Não estou preparado para ser cedido aqui. Estou a encontrar um novo lugar nos Estados Unidos e os meus filhos estão lá na escola, não seria justo para eles. Terminarei a minha carreira nos Estados Unidos", revelou.

O DC United já foi eliminado dos playoffs e falou-se da possibilidade do internacional inglês ser cedido a um clube europeu, à imagem do que fizeram David Beckham e Thierry Henry.

O avançado de 33 anos prepara-se para se despedir da seleção na quinta-feira. O particular serve para homenagear Wayne Rooney, ele que é o máximo goleador da seleção dos três leões com 53 golos. 

"No que Gareth [Southgate] precisar de mim, estarei disponível. Sei que é o meu último jogo e não quero pôr pressão, nem pelo facto de vestir o número 10 e ter a braçadeira. Disse-lhe que tire de mim o que precise para o jogo e que quando acredite que seja oportuno que me tire de campo", rematou Wayne Rooney.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas