«Rúben Semedo trancou a porta e obrigou-me a ter relações sexuais»: menor relata madrugada de horror

Imprensa grega revela depoimento da rapariga de 17 anos que acusa jogador português de violação

A carregar o vídeo ...
O momento em que a polícia leva Rúben Semedo

A pouco e pouco são conhecidos mais dados do caso de alegada violação que envolve o internacional português Rúben Semedo e outro suspeito, de 40 anos, de nacionalidade nigeriana, a uma menor de 17 anos, em Glyfada, Grécia.

O jornal 'dikastikoreportaz.gr' revela esta segunda-feira o depoimento dado pela alegada vítima que depois de várias horas na Sala de Exame de Justiça Juvenil da Sub-direção de Proteção de Menores, na presença de uma psicóloga, acabou por descrever os pormenores da madrugada em que diz ter sido abusada sexualmente pelo defesa-central do Olympiacos e pelo seu cúmplice.

De acordo com o que é divulgado pela mesma fonte, as declarações da vítima foram confirmadas por uma testemunha, uma amiga da vítima, de 16 anos, com quem esteve às compras em Glyfada e Oropos, antes de rumarem à casa de Rúben Semedo.

"Eu tinha consumido muito álcool e fui deitar-me num dos quartos da casa [de Rúben Semedo], acabei por adormecer. Um pouco depois, o outro homem [o suspeito nigeriano de 40 anos] entrou e, aproveitando-se do meu péssimo estado, obrigou-me a ter relações sexuais. Mais tarde, depois de ele sair, [Rúben] Semedo entrou no mesmo quarto e, depois de trancar a porta, obrigou-me também a ter relações sexuais", terá descrito a vítima à polícia local.

O jornal 'dikastikoreportaz.gr' adianta ainda que a mãe da alegada vítima entregou à polícia as roupas íntimas da filha para serem submetidas a exames laboratoriais e, consequentemente, testes de ADN. O telemóvel da vítima também foi entregue às autoridades.

Rúben Semedo foi preso poucas horas depois, tendo sido confiscados dois telemóveis e levados os lençóis e fronhas das almofadas que estavam na cama do defesa para o laboratório forense. O co-arguido, entretanto detido, apresentou-se às autoridades na madrugada de domingo para segunda-feira, alegando ter tido relações sexuais com a vítima, mas com o seu consentimento. O mesmo alega Rúben Semedo, que nega as acusações, tal como já foi referido pelo seu advogado neste caso, o grego Stavros Georgopoulos.

Por Record
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas