Rússia: Villas-Boas desvaloriza polémica de 2005

Em causa o jogo com V. Guimarães

Rússia: Villas-Boas desvaloriza polémica de 2005
Rússia: Villas-Boas desvaloriza polémica de 2005 • Foto: AFP

O treinador André Villas-Boas reagiu esta sexta-feira ao alegado caso de suborno que envolve o Zenit num jogo de 2005 com o V. Guimarães, para a Taça UEFA, afirmando que "qualquer declaração de corrupção tem de ser provada".

"Muita gente diz várias coisas e no fim acaba por ver-se que são mentira. Se uma investigação for feita, isso mostrará o que realmente aconteceu", defendeu André Villas-Boas, resguardando-se ainda no facto de na altura não ter qualquer ligação ao clube.

Em causa estão declarações do ex-futebolista do clube Erik Hagen à agência noticiosa russa Itar-Tass, em que admitiu que parte do prémio destinado aos jogadores foi desviado pelo Zenit para subornar o árbitro Dejan Delevich, da Sérvia e Montenegro.

André Villas-Boas disse ainda que não está preocupado com essa situação, relacionada com o triunfo do seu atual clube sobre o V. Guimarães, por 2-1, a 20 de outubro de 2005, para a Taça UEFA, com a certeza de que o Zenit não pode ser acusado de nada.

O treinador português, que falava na antevisão do jogo com o Rubin, foi ainda questionado do momento atual do Zenit, as condições climatéricas adversas, bem diferentes dos países onde treinou, e de eventuais contratações para o clube russo.

"Estamos a prepararmo-nos para o Rubin como o fazemos para qualquer jogo, mas tendo sempre atenção que, apesar de eles terem perdido com o Rostov e de estarem a meio da tabela, esta equipa joga sempre bem frente às equipas de Moscovo e frente ao Zenit", adiantou.

André Villas-Boas disse conhecer bem o poderio do adversário, que não irá poder contar com o castigado guarda-redes titular, Sergey Ryzhikov, pelo que o Zenit tem que ser cuidadoso para não ser surpreendido. O treinador recordou ainda a vitória no último jogo do campeonato russo em casa do Amkar, por 2-1, defendendo que a sua equipa não criou muitas oportunidades de golo, mas também não as permitiu ao adversário.

"E temos também de ter em consideração não só o clima nesse dia mas também que o Amkar perdeu apenas pela primeira vez em casa nesta época. O jogo foi de bom nível. Houve uma diferença entre as duas partes mas nós agora estamos a preparar a equipa para que possa jogar durante os 90 minutos", explicou.

O treinador português foi ainda questionado sobre o eventual regresso de Roman Shirokov, pergunta que já tinha sido colocada na última conferência de imprensa, e se já teria abordado o caso com a direção do Zenit. André Villas-Boas disse que o tema não foi abordado oficialmente embora já tenha dito que qualquer grande jogador é bem-vindo a juntar-se à equipa e que segue os jogadores emprestados a outros clubes.

"Não estamos a discutir esse assunto agora mas vamos tomar uma decisão no fim da época. O principal objetivo de momento é vencer a Liga russa e estamos concentrados apenas nisso", adiantou o treinador.

6
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.