Sampaoli e a relação com Messi: «Superou as minhas expectativas»

Novo selecionador argentino estreia-se sexta-feira e logo frente ao Brasil

Jorge Sampaoli estreia-se esta sexta-feira como selecionador da Argentina, e logo num superclássico frente ao Brasil. Mesmo tratando-se de um jogo particular e longe da América do Sul - a partida disputa-se em Melbourne, na Austrália, às 11h05 de amanhã -, o técnico alviceleste espera um arranque positivo, contando com Lionel Messi para começar a preparar a equipa de forma a garantir o apuramento para o Mundial'2018.

"Temos que valorizar quando o melhor do mundo interrompe as férias para jogar aqui. Eu valorizo e isso faz com que ele seja ainda maior do que já é. Se ele tem tanta vontade e disposição para jogar com esta camisola, temos muita esperança. A relação inicial superou as minhas expectativas. Léo é humilde, companheiro e muito positivo. Vai ajudar-nos muito", salientou Sampaoli na antevisão da partida.

E o objetivo do novo selecionador argentino é fazer com que La Pulga jogue pela seleção como o faz pelo Barcelona. "Não queremos que ele jogue de forma isolada. Vamos tentar fazer com que a equipa jogue coletivamente como Messi para retirar o melhor dele. A diferença entre o Messi do Barcelona e o Messi da Argentina está aí", lembrou o técnico.

Testar a compatibilidade do craque do Barça com o jovem Paulo Dybala, estrela emergente da Juventus, é outro dos objetivos imediatos de Sampaoli. "Os jogos particulares dão-nos a hipótese de testar essa compatibilidade e de saber se eles podem trabalhar juntos de forma eficaz. E acredito que eles estão prontos a levar mais alto a equipa a nível mundial", frisou.

Elogios aos canarinhos

Por outro lado, o técnico alviceleste teceu elogios ao rival desta sexta-feira, e particularmente o seu homólogo brasileiro. "Conhecendo o Tite, sei que ele tem uma enorme contribuição para tudo aquilo que vem acontecendo com o Brasil. A chegada dele gerou muita convicção e compromisso. Ele sempre foi muito capaz nos clubes e hoje a seleção brasileira é muito parecida com o Corinthians", afirmou

"O Brasil passou por muitas dificuldades, e hoje está no lugar que deveria estar sempre, sendo favorito e uma potência no futebol mundial, candidato a ganhar tudo", acrescentou Sampaoli, desvalorizando as ausências na equipa canarinha, e particularmente Neymar: "É um dos melhores jogadores do Mundo. Claro que o Brasil sentirá a sua falta, mas existem outros jogadores importantes."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.