Selecionador norueguês aceita corte de 20% no salário

Medida para travar a crise económica provocada pelo coronavírus

O selecionador da Noruega, Lars Lagerback, aceitou reduzir o salário em 20% a partir de 1 de abril e até ao final do contrato, em 2022, para minimizar os efeitos da crise económica gerada pelo novo coronavírus.

"Esta é a solução que alcançámos. Há que destacar que um homem como Lars Lagerback tenha concordado fazer este sacrifício", disse o secretário geral da federação norueguesa, Pal Bjerketvedt.

O acordo é extensível ao adjunto Per Joar Hansen e ao selecionador feminino, Martin Sjogren.

Antes de orientar a seleção norueguesa, Lars Lagerback treinou a Suécia, entre 2000 e 2009, a Nigéria, no Mundial da África do Sul, em 2010, e conduziu a Islândia no apuramento inédito para o Europeu de 2016.

Por Mariana Béu
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.