UEFA quer limitar número de mandatos dos seus dirigentes

Presidente do organismo propõe apenas três mandatos de quatro anos

• Foto: EPA

A UEFA quer limitar a três o número de mandatos dos seus dirigentes, anunciou esta quinta-feira o presidente do organismo que tutela o futebol europeu, o esloveno Aleksander Ceferin, após uma reunião do Comité Executivo, em Nyon, Suíça.

"Antes de ser eleito, tinha prometido uma reforma ao nível da direção", referiu Aleksander Ceferin, que assumiu as funções de presidente da UEFA em setembro de 2016, em substituição do francês Michel Platini.

A proposta de Aleksander Ceferin, que irá ser ratificada no congresso da UEFA, a 5 de abril, em Helsínquia, é que o presidente e os membros do Comité Executivo possam exercer um máximo de três mandatos de quatro anos.

Até ao momento, o único limite imposto pela UEFA para que os seus dirigentes possam exercer funções é o da idade, que não pode exceder os 70 anos.

Entre outras reformas a discutir no congresso, Aleksander Ceferin irá propor que os candidatos ao Comité Executivo tenham um "um papel ativo" nas suas respetivas federações, quer como presidente ou como secretário-geral, por exemplo.

O presidente da UEFA pretende ainda que dois representantes da Associação Europeia de Clubes (ECA) tenham lugar no Comité de Arbitragem e que mais dois membros, independentes do ambiente do futebol, se juntem à comissão.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.