Yaya Touré e a postura da FIFA sobre os casos de racismo: «Falam, falam, falam, mas não fazem nada»

Internacional costa marfinense afirmou estar "preocupado" com a inércia demonstrada pelo organismo

• Foto: Reuters

Yaya Touré, ex-jogador do Barcelona e Manchester City, criticou esta segunda-feira a FIFA acerca dos casos de racismo que recentemente têm 'manchado' o futebol, afirmando que o organismo "não se importa" com a situação.

"Estão sempre a falar. Blá, blá, blá e quê? Nada muda. As pessoas da FIFA não se importam, porque estão sempre a falar sobre isto mas continua tudo igual. Não posso dizer que não estou preocupado, porque estou", afirmou o médio dos chineses do Qingdao Huanghai, em declarações à AFP.

Recentemente, os insultos racistas no futebol têm-se tornado cada vez mais constantes. O último caso mais 'gritante' decorreu no encontro entre a Bulgária e a Inglaterra, em jogo da fase de grupos de apuramento para o Campeonato da Europa, em que os 'hooligans' búlgaros tiveram várias demonstrações de racismo. Na sequência destas ações, Borislav Mihaylov, presidente da União Búlgara de Futebol e Krasimir Balakov, antigo selecionador da Bulgária, apresentaram demissão.

Por Sérgio Magalhães
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.