Zanetti recorda gritos de Adriano ao saber da morte do pai: «Ainda estremeço»

Antigo futebolista argentino e brasileiro foram companheiros no Inter

Javier Zanetti, antigo futebolista do Inter, revelou um dos momentos mais difíceis que viveu com um dos seus companheiros de equipa, Adriano, confessando que se sentiu impotente.

Segundo o 'Tutto Mercato', o antigo futebolista argentino estava presente quando Adriano soube da morte do seu pai: "Quando ele recebeu o telefonema sobre a morte do pai, nós estávamos no quarto. Ele agarrou no telefone e começou a gritar de uma forma que ninguém pode imaginar, eu ainda estremeço", recordou Zanetti.

"Desde aquele dia, Massimo Moratti e eu começámos a o tratá-lo como um irmão mais novo. Ele continuou a jogar, a marcar golos e a dedicá-los ao pai, apontando para o céu, mas depois daquele telefonema, nada mais foi como antes", referiu Zanetti. E a carreira de Adriano, que ganhou a alcunha 'imperador', assim o confirma.

"Só eu sei aquilo que sofri. A morte do meu pai deixou um enorme vazio na minha vida. Sentia-me muito sozinho. Depois da sua morte tudo ficou pior, porque senti que estava totalmente isolado. Estava sozinho em Itália, triste, deprimido, e comecei a beber. Só estava feliz quando bebia e fazia isso todas as noites. Bebia tudo aquilo que colocava nas mãos: vinho, uísque, vodka, cerveja", confessou recentemente Adriano.

Javier Zanetti recorda mesmo que ele e Massimo Moratti tentaram ajudar o internacional brasileiro, mas sem sucesso: "Não conseguimos tirá-lo da depressão. Essa foi a minha maior derrota, senti-me impotente."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Internacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0