Coronavírus: Futebol alemão agradece confiança do governo para retoma da Bundesliga

Após quase dois meses de interregno, devido à pandemia de covid-19

A Liga Alemã de Futebol (DFL) congratulou-se esta quarta-feira com a autorização governamental para a retoma dos dois principais escalões a partir de meio de maio, após quase dois meses de interregno, devido à pandemia de covid-19.

O anúncio foi feito hoje pela chanceler alemã, Angela Merkel, que declarou que a Bundesliga e a Bundesliga 2 podem ser retomadas a partir da segunda quinzena de maio, "respeitando as regras que foram convencionadas".

"A decisão de hoje traz boas notícias para a Bundesliga e Bundesliga 2. Traz também grande responsabilidade aos clubes e aos seus funcionários, para que implementem, de forma disciplinada, as medidas sanitárias e de organização exigidas. Quero agradecer aos responsáveis políticos pela confiança depositada", afirmou o presidente da DFL, Christian Seifert, em declarações divulgadas no site oficial da Bundesliga.

O responsável pela liga de clubes germânicos admitiu que "jogar sem espetadores nos estádios não é o cenário ideal para ninguém, mas é a única forma de retomar os campeonatos, perante uma crise que tem ameaçado mesmo a existência de alguns clubes".

O presidente executivo do Bayern de Munique, Karl-Heinz Rummenigge, também agradeceu ao poder político, salientando que a deliberação hoje anunciada "vai permitir que as decisões desportivas sejam tomadas no campo e não numa sala de reuniões".

"Faço um apelo a todos os envolvidos, para que sigam e executem as medidas decretadas, de forma exemplar e disciplinada", observou Rummenigge, através do site oficial dos bávaros, que lideram o primeiro escalão.

Por seu lado, o diretor executivo do Borussia Dortmund, o segundo colocado da Bundesliga, Hans-Joachim Watzke, enalteceu mesmo "a conduta magnífica do povo germânico, para evitar a propagação do novo coronavírus", assegurando que o clube vai "fazer tudo o que for possível para garantir a segurança dos jogadores e das suas famílias".

Já o Leipzig, através do diretor executivo Oliver Mintzlaff, agradeceu a "decisão política", embora lamentando a inevitável ausência de público nas bancadas: "De forma evitar um rombo ainda maior nas finanças dos clubes, jogar sem público é a única opção."

Em 16 de março, dias depois de a 26.ª jornada ser adiada, o principal campeonato alemão de futebol foi suspenso, então até 02 de abril, e depois por tempo indeterminado, para agora ter 'luz verde' para regressar.

Após a ronda 25, concluída em 11 de março, o Bayern Munique, que procura o 30.º título e oitavo consecutivo, é o líder da prova, com 55 pontos, contra 51 do Borussia Dortmund, 50 do Leipzig, 49 do Borussia Mönchengladbach e 47 do Bayer Leverkusen, quando faltam disputar nove jornadas.

Com a declaração de pandemia, em 11 de março, inicialmente alguns eventos desportivos foram disputados sem público, mas, depois, começaram a ser cancelados, adiados - nomeadamente os Jogos Olímpicos Tóquio2020, o Euro2020 e a Copa América - ou suspensos, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais de todas as modalidades.

Os campeonatos de futebol de França e Países Baixos foram, entretanto, cancelados, enquanto o da Alemanha teve hoje permissão para voltar e Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal preparam igualmente o regresso.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 257 mil mortos e infetou quase 3,7 milhões de pessoas em 195 países e territórios. Mais de um 1,1 milhões de doentes foram considerados curados.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Alemanha

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0