Record

Beto Bianchi deixa cargo de selecionador

Treinador quer concentrar-se apenas no Petro de Luanda

• Foto: Bruno Teixeira Pires
O técnico hispano-brasileiro Beto Bianchi, treinador do Petro de Luanda, deixou o cargo de selecionador angolano de futebol para se concentrar no clube, oito meses depois de ter assumido as funções.

Beto Bianchi foi apresentado como selecionador angolano em março último, com o objetivo traçado de recuperar a mística dos palancas negras, mas mantendo-se como treinador do Petro de Luanda.

A equipa da capital angolana lutou até à penúltima jornada pelo título de campeão nacional, que perdeu para o eterno rival 1.º de Agosto. A desforra dos 'petrolíferos' aconteceu a 11 de novembro, na final da Taça de Angola, em que derrotou o 1.º de Agosto por 2-1, arrecadando a 11.ª taça da sua história e o primeiro título em Angola para Beto Bianchi.

O agora ex-selecionador justificou a saída com a necessidade de se envolver na preparação da próxima época do Petro de Luanda, que em 2018 vai disputar as competições africanas de futebol.

A direção do clube também confirmou a saída, num comunicado a que a Lusa teve hoje acesso, sobre o balanço da época desportiva: "Cabe-nos aqui, publicamente informar que a nossa equipa técnica não irá conduzir os destinos da seleção nacional na fase final do CHAN [no início de 2018, competição africana apenas para atletas que atuam nas competições internas] e termina deste modo o apoio que até ao momento a mesma deu a Federação Angolana de Futebol".

Beto Bianchi, de 50 anos, levou o Petro de Luanda ao segundo lugar do 'Girabola' em 2016 e 2017, depois de já ter passado, como técnico, por clubes no Brasil, Espanha, Bélgica, China, Indonésia e Jordânia.

A seleção angolana de futebol continua mergulhada numa profunda crise de resultados, apesar de já ter marcado presença numa fase final do mundial e, por sete vezes, em fases finais da Taça das Nações Africanas (CAN). Contudo falhou consecutivamente as últimas qualificações, para as edições de 2015 e de 2017, e figurava no final do ano passado no número 143 do ranking da FIFA.

"Pretendo colocar Angola no lugar em que merece, não na situação atual", disse, em março, o então selecionador nacional, Beto Bianchi, garantindo que iria assegurar a fase de qualificação para o CAN dos Camarões, em 2019.
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Angola

Notícias

Notícias Mais Vistas

M