Abel Ferreira não esquece: «Foi Scolari que me chamou à Seleção»

Treinador português foi apresentado no Palmeiras e lembra passado

Abel Ferreira é o homem do momento no Brasil. O treinador português foi apresentado no Palmeiras e foi traçando o seu plano para aquilo que pretende implementar no 'Verdão'. Inevitáveis foram as questões relativas a outros treinadores portugueses que passaram pelo Brasileirão. Logo a começar por Jesualdo Ferreira e Jorge Jesus...

"A minha referência no futebol é o conhecimento. São os livros, as pessoas, os portugueses, os brasileiros e todos aqueles que apanhei no passado, pois sou fruto das minhas experiências. Não posso nomear só um. Aprendi com todos os técnicos que tive, os bons, os maus, os fracos e os ótimos... Nas turbulências adquire-se sempre as melhores aprendizagens. Falei com portugueses e brasileiro para aprender tudo sobre o futebol daqui."

"Eu sou um homem de convicções. Gosto de seguir meus instintos e desafiar-me. Não foi pelo que os outros disseram ou mostraram, foi por convicção que tenho em como o Palmeiras pode acrescentar títulos à minha carreira. Só estando com os melhores isso é possível. A minha vontade de representar um grande clube trouxe-me até aqui. Fiz meu trabalho de casa, como o clube fez o dele para apostar em mim. Verde e branco é algo que me persegue como jogador e treinador. Foi a minha vontade crescer e juntar-me aos melhores."

E já que se falava de portugueses no Brasil, nada como questionar o técnico sobre o motivo que leva os brasileiros a não serem tão cobiçados na Europa. Resposta na ponta da língua...

"Nos 80 ou 90, quando comecei a jogar, existiam muitos técnicos brasileiros em Portugal. E aprendemos muito com eles. Estava a jogar na segunda divisão e foi o Paulo Autuori que me tirou de lá e me deu a chance de estreia na primeira divisão. E duas semanas antes de me estrear contra o FC Porto ele disse-me e nem dormi durante esse tempo. Tenho essa ótima relação com ele. Na minha linha de vida ele está lá", referiu.

"Tinha o sonho de representar Portugal. Felipe Scolari chamou-me para fazer 15 dias de trabalho, antes do Europeu de 2004. Foi ele que me chamou quando estava no Sporting e tivemos uma conversa espetacular. Disse-me que me estrearia se nos classificassemos antes, mas isso não aconteceu e ficou para o último jogo. Tenho ótima relação tenho com ele."

Por João Seixas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas