Derlei: «Chegou o momento de a seleção brasileira ter um treinador estrangeiro»

Antigo avançado defendeu que Abel Ferreira e Jorge Jesus são opções válidas para o cargo

• Foto: Amândia Queirós

Os treinadores portugueses têm estado em alta no Brasil, num cenário que dá força à possibilidade de um técnico luso assumir o cargo de selecionador do conjunto canarinho. Derlei, antigo avançado com um vasto currículo no futebol português, encara essa possibilidade com naturalidade.

"Hoje há treinadores brasileiros que podem assumir com a saída do Tite após o Mundial, mas fala-se muito de um treinador estrangeiro vir a treinar a seleção do Brasil. Já se falava disso há algum tempo, mas agora há uma grande chance de isso acontecer. Se será português, espanhol ou de outra nacionalidade é difícil dizer. Sabemos é que os treinadores portugueses estão em alta no Brasil e pode ser que, naturalmente, um treinador português venha a assumir a seleção do Brasil. Na minha opinião é altura de um treinador estrangeiro assumir a seleção do Brasil. Abel Ferreira? Tem feito um excelente trabalho, mas não sei se poderia ser ele. Poderia ser ele ou outro, a qualidade é grande. É importante os treinadores já terem ganho títulos importantes, isso tem peso numa seleção como a do Brasil. O treinador chega lá e os jogadores têm esse respeito. É natural que o Abel seja um dos candidatos, tal como o Jorge Jesus, que também ganhou títulos importantes. Penso que chegou o momento de o futebol brasileiro ter um treinador estrangeiro", defendeu o 'Ninja'.

De resto, Derlei fez ainda uma análise mais geral à chegada dos técnicos lusos ao país irmão: "É algo perfeitamente natural, não vejo nenhum país no mundo que, nos últimos 20 anos, tenha evoluído tanto a nível de trabalho e treinadores como Portugal. Os treinadores portugueses estão em todos os cantos do mundo e o Brasil não é exceção. Entraram com qualidade e exigência e têm uma forma de trabalhar diferente dos treinadores brasileiros, que são mais tranquilos. Os treinadores portugueses chegaram com dinâmica, persistência, velocidade e querendo ter a bola, o que fez a diferença. Os treinadores brasileiros já viram o quanto o futebol português evoluiu e, naturalmente, começam a sentir que a forma de trabalhar dos portugueses tem feito a diferença".

Por Diogo Matos
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Brasil

Notícias

Notícias Mais Vistas